CIDADESSALVADOR

Professores da rede estadual na Bahia anunciam paralisação em protesto ao PL dos Precatórios

Professores só voltam ao trabalho na próxima terça-feira (20).

Paralisação em resposta ao PL dos Precatórios e luta por direitos

Os professores da rede estadual de ensino da Bahia tomaram uma decisão contundente em relação ao Projeto de Lei dos Precatórios. Nesta quarta-feira (16), durante uma Assembleia realizada na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), a categoria anunciou uma paralisação de suas atividades que se estenderá até a próxima terça-feira (20). A paralisação é uma manifestação de protesto e busca pressionada por mudanças no projeto.

Votação do PL dos Precatórios é o alvo da mobilização

A data escolhida para a paralisação, até a próxima terça-feira, é estrategicamente incorporada para coincidir com a possível votação do Projeto de Lei dos Precatórios na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Esse projeto tem sido objeto de controle e descontentamento por parte dos professores da rede estadual de ensino.

Reivindicação por pagamento integral dos precatórios

Uma das principais razões que levaram à paralisação é a percepção de que o PL dos Precatórios, na sua forma atual, não contempla o pagamento da segunda parcela dos precatórios com a resposta de retorno e mora solicitada pelos professores. A categoria exige que seus direitos sejam respeitados e que a questão dos precatórios seja abordada de maneira justa.

Caminhada em prol dos direitos dos professores

Além da paralisação, os professores também planejam uma ação de visibilidade para expressar suas preocupações. Na sexta-feira (18), a partir das 9h, os professores realizarão uma caminhada que partirá do largo da praça Irmã Dulce, na Cidade Baixa, e se encaminhará até a igreja do Senhor do Bonfim. A caminhada simboliza o apelo da categoria aos poderes superiores por justiça e equidade.

Luta coletiva pela defesa dos direitos

A presidente da Associação Classista da Educação e Esporte da Bahia (ACEB), Marinalva Nunes, reforça que a mobilização tem como objetivo defender os direitos das professoras e dos professores. A comunidade educacional se mantém vigilante e comprometida em pressionada por mudanças no Projeto de Lei dos Precatórios, buscando uma solução que atenda às reivindicações legítimas da categoria.

O movimento dos professores na Bahia reflete a importância da união e da ação coletiva na defesa dos direitos trabalhistas e sociais. A paralisação e a caminhada são formas de expressar preocupações legítimas e buscar um diálogo construtivo que resguarde os interesses da comunidade educacional.

Paralisação dos professores da Bahia
(Foto: Leitor)

Vitor Pavanelli

Jornalista - Sócio-Proprietário. contatovitorpavanelli@outlook.com

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo