BRASILPOLÍTICA

Ministro Alexandre de Moraes do STF busca indenização por ser chamado de “advogado do PCC”

O ministro Alexandre de Moraes, membro do Supremo Tribunal Federal (STF), entrou com um processo na Justiça contra o criminalista Celso Machado Vendramini

Acusação de “advogado do PCC” gera processo e pedido de indenização

O ministro Alexandre de Moraes, membro do Supremo Tribunal Federal (STF), entrou com um processo na Justiça contra o criminalista Celso Machado Vendramini, exigindo uma indenização no valor de R$ 50 mil. O motivo dessa ação legal foi o fato de Vendramini ter chamado o ministro de “advogado do PCC” durante um julgamento em São Paulo. Alexandre alega que essa declaração difamatória prejudicou sua confiança e desrespeitou sua posição no STF.

Alegações do ministro e justificativas da ação

Alexandre de Moraes sustenta que a afirmação de ser um “advogado do PCC” é completamente falsa, difamatória e injuriosa. Ele destacou que essa associação incorreta foi feita com o objetivo de prejudicar sua honra objetiva e subjetiva, e ele busca soluções por danos morais causados ​​pela acusação infundada. Além disso, ressalta que outras pessoas já foram condenadas a pagar indenização por danos morais devido à mesma alcunha difamatória.

Contexto e episódio controverso

O incidente ocorreu durante uma sessão de plenário da 2ª Vara do Tribunal do Júri do Fórum Criminal Central da Barra Funda, em São Paulo. O advogado Celso Machado Vendramini representou policiais militares acusados ​​de homicídio. Durante o julgamento, ele fez a declaração que gerou polêmica, afirmando que o ministro Alexandre de Moraes era o “advogado do PCC” e que não tinha medo dele.

Repercussões e representação ética

Além do processo judicial movido por Alexandre de Moraes, Celso Machado Vendramini também enfrenta uma representação perante o Tribunal de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) na seccional paulista. A OAB está avaliando as ações do advogado e possíveis questões éticas relacionadas ao episódio.

Antecedentes e histórico do advogado

Vendramini é conhecido por representar policiais militares acusados ​​de envolvimento no Massacre do Carandiru, um evento trágico que ocorreu em São Paulo. O advogado também já foi condenado anteriormente por proferir ofensas homofóbicas durante outro julgamento, envolvendo uma promotora do Ministério Público de São Paulo.

Argumentos de defesa e espaço para manifestações

A reportagem buscou contato com o advogado Celso Machado Vendramini para obter sua perspectiva sobre o caso. O espaço está aberto para que ele possa manifestar o respeito das acusações e do processo movido pelo ministro Alexandre de Moraes.

Alexandre de Moraes
Foto – Antonio Augusto – SECOM TSE)

Vitor Pavanelli

Jornalista - Sócio-Proprietário. contatovitorpavanelli@outlook.com

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo